O objetivo dessa disciplina é analisar os principais determinantes da posição social na estrutura de classes brasileira. Para tanto serão discutidas as características adscritas e adquiridas, que impactam sobre as chances e as condições de vida dos indivíduos, e as propostas de políticas e programas redistributivos. Esse debate visa estabelecer as bases para a discussão em torno de conceitos como justiça social, igualdade e meritocracia. Nesse sentido, vamos abordar temas como gênero, raça, desigualdade, pobreza, mobilidade social, federalismo e políticas sociais.

A abordagem será feita em três módulos:

(a) Justiça social e Pobreza.

(b) Dimensões sociais das desigualdades.

(c) Possibilidades e Constrangimentos às Políticas e Programas Sociais

No primeiro módulo discutiremos o tema da igualdade como justiça social e da pobreza, tanto no seu sentido mais restrito de privação de renda, como no sentido mais amplo de privação relativa de outros recursos. Dessa forma, vamos nos basear nos textos clássicos sobre o tema da igualdade e pobreza, de Rawls e Sen, bem como em análises brasileiras sobre percepção de justiça e igualdade, elites e pobreza.

No segundo módulo apresentaremos as principais contribuições para o debate brasileiro em torno do tema das “desigualdades identitárias”, tanto no que há de específico das relações raciais e de gênero no Brasil, como o que há de comum no quadro nacional em relação ao contexto internacional. A discussão sobre origem social se baseará nas análises sobre transmissão de capital cultural e social. Além disso, discutiremos o impacto das desigualdades na realização de status e de classe dos indivíduos, ou seja, nas chances de vida no sentido weberiano do termo. Dessa forma, estamos nos dirigindo para a análise das oportunidades de inserção e posicionamento na estrutura social, a partir da discussão sobre as novas configurações do mundo do trabalho, mobilidade de classes e a aquisição e distribuição de renda.

O terceiro módulo terá como temas federalismo, descentralização e governos, no sentido de debater o quadro institucional em que as políticas públicas estão inseridas.

A bibliografia, apresentada abaixo, poderá ser revista e atualizada oportunamente.

 

Módulo 1: Justiça social e Pobreza

Munch, R. – The Production and Reproduction of Inequality: A Theoretical Cultural Analysis. In: Munch e Smelser (org). Theory of Culture . Berkeley, University of California Press. 1992.

Reis, Elisa (2000) – Percepções da Elite sobre pobreza e desigualdade. In Henriques, R. (2000) – Desigualdade e Pobreza no Brasil . Rio de Janeiro, Ipea.

Rawls, John (1993) – Uma teoria da Justiça . Lisboa, Presença.

Sen, Amartya (2001) – Desigualdade Reexaminada . São Paulo, Record.

Scalon, Celi (2004) – Imagens da Desigualdade . Belo Horizonte, UFMG.

Schwartzman, S. (2004) – As Causas da Pobreza. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Módulo 2: Dimensões sociais das desigualdades: Raça, gênero e origem

Bourdieu, Pierre (2002) – A Dominação Masculina . Rio de Janeiro, Bertrand.

Bourdieu, Pierre (1984) – Distinction: a social critique of the judgement of taste . Harvard University Press.

Castel Robert (1998) - As metamorfoses da questão social: uma crônica do salário . Petrópolis: Vozes, 1998.

Fernandes, Florestan (1964) – A integração do negro a sociedade de classes Rio de Janeiro: Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais.

Hasenbalg, Carlos (2005) - Discriminação e desigualdades raciais no Brasil . 2.ed. Belo Horizonte, UFMG.

Henriques, Ricardo (2000) – Desigualdade e Pobreza no Brasil . Rio de Janeiro, Ipea.

Scalon, Celi (1999) – Mobilidade Social no Brasil: Padrões e Tendências . Rio de Janeiro, Revan.

Módulo 3: Políticas Sociais: Estado, Sociedade Civil e Mercado

Arretche, Marta (2000) – Estado Federativo e Políticas Sociais: Determinantes da
Descentralização. Rio de Janeiro, Revan.

Arretche, Marta (2005). “Perspectivas de uma Agenda para a Política Social
Brasileira”, in: Teoria & Sociedade, número especial: 44-55.

Souza, Celina (2002) – “Governos e sociedades locais em contextos de desigualdades e descentralização”. Ciência & Saúde Coletiva , Rio de Janeiro, v. 7, n. 3, p. 431-441, 2002.

Schwartzman, S. ; REIS, E . (2004) – A agenda social brasileira. In: Elisa Reis; Regina Zilberman. (Org.). Retratos do Brasil. Porto Alegre: Editoria da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.